Dra. Sandra Franco

Consultoria
Direito médico e saúde
Saiba Mais
Cursos Saiba Mais

Federação dos Hospitais apoia cesárea a partir da 39ª semana

*Fonte:Saúde Online

A Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (FEHOESP), representante de 533 hospitais privados, apoia a Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) que prevê que os médicos só poderão realizar cesáreas eletivas – cesárea agendada antes de a grávida entrar em trabalho de parto – a partir de 39 semanas de gestação.

Segundo o presidente da Federação e também dos Sindicatos dos Hospitais de Ribeirão Preto (Sindribeirão), Yussif Ali Mere Júnior, a medida visa preservar a segurança da criança, já que estudos em várias partes do mundo concluíram que a partir desse período há menos riscos para o bebê. “A medida pode também colaborar para que haja menos intercorrências nos hospitais por conta de cesáreas precipitadas”.

A FEHOESP ressalta ainda a importância das ações que vem sendo promovidas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para incentivar o parto normal e diminuir as altas taxas de cesarianas, especialmente na rede particular de saúde. Em 2015, a agência editou uma norma – RN 398 – que obriga os planos de saúde a divulgaram os percentuais de cirurgias cesáreas e de partos normais por estabelecimento de saúde e por médico. A Agência também pede que os médicos passem a utilizar o Partograma, documento gráfico no qual é registrado tudo o que acontece durante o trabalho de parto.

O projeto Parto Adequado, liderado pela ANS em parceria com o Hospital Albert Einstein e o Institute for HealthCare Improvement, também foi implantado com o objetivo de diminuir, na prática, o índice de cesarianas. Após seis meses de funcionamento, a iniciativa ajudou a aumentar em 7,4 pontos percentuais a taxa de partos normais nos estabelecimentos participantes – 42 hospitais públicos e privados. Em 2014, a média de partos normais realizados neste universo era de 19,8%, passando para 27,2% em 2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *